Filtros UV: Sim ou não?

Já perdi a conta de “opiniões” que li sobre os filtros UV para proteção do elemento frontal das lentes, e sempre fui apologista que o efeito não era tão óbvio, como reclamam os “fanáticos do contra”, e desde sempre os recomendei.

Agora, certo dia, acordei com a terrível sensação : "Até que ponto estarei certo no que respeita aos filtros UV?"

Sim, tenho utilizado, e recomendo-os, mas será assim tão linear? Hmmm….

Decidi então fazer um pequeno teste, que a par do que eu já sabia ( e tenha “verificado”) , dando-me uma visão mais abrangente sobre os ditos filtros.

Objectivo do Teste:

A)- Testar influência do Filtro no IQ da lente.
B)- Testar influência do Filtro no que respeita aos “flares”.
C)- Testar influência do Filtro na exposição.
D)- Provar à minha mulher que os vidros "parecem limpos" mas não estão.

Material: 7D + 24-105L @24mm + Para-sol + Hoya Pro1D Protector ( também tenho UV mas achei irrelevante num teste prévio que fiz entre os dois )

Informação Técnica: Modo AV, f/5.6, ISO 200, AF único ao Centro, tripé e comando remoto.  A abertura selecionada visa obter o melhor desempenho possível da lente. Apesar da 24-105L ser uma lente excelente na sua abertura máxima (f/4), não o é nos cantos, tal como,´, é propensa a flares nessa mesma abertura ( um problema detectado nas primeira cópias, e apesar de não afectar a minha, optei por não correr o risco).

  
Tratamento: RAW -> DPP com valores por defeito, sem perfil de ajuste da lente -> JPG -> Photoshop -> Crop sobre 18mpx.

Nota: No Photoshop fiz crop a 100% e nas fotos "base" fiz “resize” ( Bicubic Sharper ). O ligeiro desalinhamento foi durante o crop ( maldito vinho… ) e não durante os registo das fotos. Mas para o que pretendo está bom assim.

Teste A – "Definição"

"Imagem Base" 1

Crop ao Centro "sem Filtro"

Crop ao Centro "com Filtro"

————————————–

"Imagem Base" 2

Crop inferior esquerdo "sem Filtro"

Crop inferior esquerdo "com Filtro"

Resumo do Teste A:

Em primeiro lugar, assinalo abaixo as áreas ( relativas à imagem 1 ), onde é possível encontrar as diferenças:

Apesar de esperar uma ligeira "diferença", tenho que admitir publicamente, que a perda de detalhe é notória em alta resolução. Isto pode representar inconvenientes em grandes impressões, ou outras aplicações.

A titulo experimental, agarrei na imagem base nº 1 e apliquei algum “sharp” sobre o RAW e exportei, e apesar de ser quase impossível distinguir uma imagem da outra, a diferença existe.. menor, mas está lá.

Mais tarde terei que efetuar uma nova série  de testes, com outras lentes e outros filtros, porque após o debate destes teste com algumas pessoas, tal como uma “recente” pesquisa que fiz, é possível que um filtro “barato” em “lente barata” é igual ao litro.

Teste B – Flares

Ironicamente, vi-me "grego" para provocar flares. Encontrei uma nova ( ou não ) “lei de murphy”:

Quando eu encontro o enquadramento perfeito para a melhor fotografia, tenho que lidar com tantos flares que desisto desse mesmo enquadramento.. agora precisava deles e nada.

Imagem Base 2 "sem filtro":

Imagem Base 2 "com filtro":

Resumo do Teste B:

À primeira vista parece que só apareceu um flare "extra" junto ao sol, algo que um "jeitinho resolveria", mas facto é que, sem filtro, o flare fica mais "perfeito" ( para quem pretende mesmo o efeito ).

Agora talvez mais grave que o flare, existe uma ligeira diferença no contraste da imagem ao centro. É mínima, mas está lá, e em lentes UGA ( Ultra Grande Angulares ) que por si só já “aspiram muita luz ao centro ). Se guardarem as fotografias no PC e alternarem, vão notar um certa "névoa" na versão com filtro.

Teste C – Efeitos na Exposição:

As imagens têm histograma, mas dado que o Sol move-se em torno da Terra ( Até que alguém diga o contrário novamente… ),  as pequenas diferenças podem ser fruto disso mesmo. Aqui não me parece que seja um factor decisivo…  

( Teste D – Limpeza dos Vidros: A minha mulher está a lavar-os… )

RESUMO FINAL

Antes demais, convém clarificar o porquê da utilização de filtros UV. Se estes no tempo do filme, serviam para proteger o “negativo” contra os raios ultra-violeta, fiquem descansados que as câmaras digitais trazem um filtro sobre o sensor que fornece o mesmo tipo de proteção.

Então porquê?

Simples, ainda mais que é recomendado pelos fabricantes das ditas lentes: Como proteção acrescida do elemento frontal de uma lente.

É certo que de um lado há quem relate histórias de sucesso em que o filtro levou “porrada” e protegeu com sucesso, o elemento frontal, tal como, já há quem tenha relatado que o filtro, ao partir-se, risco o elemento frontal. Nestes ponto um para-sol diminui a possibilidade de o elemento frontal ser  atingido por um objecto estranho, e será sempre um acessório recomendado.

Pessoalmente vejo o filtro como uma forma de manter o elemento frontal “imaculado”, pois as limpezas necessárias serão sobre o mesmo. Sim, o elemento frontal é mais resistente do que possamos imaginar, mas um pequena distração e podemos ficar com um risco.

Aqui, virão os apologistas do “contra” dizer: A lente pode estar bastante riscada que não aparece nas fotografias"!

Pode ser que sim, mas a lente:

– Ficará mais propensa a flares

– Perderá contraste e alguma definição <- Tem que estar bastante riscada

– Perderá o seu valor comercial. Tudo bem, poucos compram uma lente e equacionam vender-la em segunda mão, mas tem a sua lógica…

Assim, olhando a todos os "contras" da utilização de filtros UV/Proteção, e mesmo aguardando futuros testes com diversas lentes/filtros, penso que depende mesmo muito das situações, "material" e objectivo final dos trabalhos.

Falando por mim, em relação à definição, aceito a perca da mesma para determinados tipos de fotografia e não vou deixar de os colocar ( os filtros ).  Acerca disto fui confrontado com a seguinte frase:

“Comprar uma Lente L e estragar a qualidade das fotografias com um filtro à frente..”

Não, pelo contrário… a lente deste testes tem IQ par dar e vender ( ainda mais APS-C ), mesmo com um filtro à frente.

Mas é certo que a partir de hoje eles vão estar menos vezes à frente de “algumas”  lentes,  pois eu por razões “profissionais”, preciso de algumas imagens em alta resolução, que terão que competir com outras parecidas, com melhores lentes.. e sem filtros!

Em relação aos flares é o que menos me preocupa porque é tão fácil evitar-los, com ou sem filtros. ..

De futuro, espero publicar novos testes.

Paulo M. F. Pires